INICIAL NOSSA RÁDIO EQUIPE NOTÍCIAS PROGRAMAÇÃO FALE CONOSCO

 

MAIS LINKS

COTIDIANO:


11/09/2013 11:41:00 - Atualizado em 11/09/2013 11:54:00 -

Diretores da Aplacana participam de ato em defesa do setor sucroenergético

Ato realizado na cidade de Sertãozinho criou frentes parlamentares de defesa do Setor Sucroenergético na Assembléia Legislativa paulista e no Congresso Nacional

Marcos Roberto

Mais de 600 pessoas participaram do ato que aprovou o texto da 'Carta de Sertãozinho' em defesa do setor Sucroenegético

Diretores da Aplacana (Associação dos Plantadores de Cana da Região de Monte Aprazível) participaram na última sexta-feira (30), na cidade de Sertãozinho, do Ato em Defesa do Setor Sucroenergético. Estiveram no ato, representando mais de 600 produtores de cana da região, Donaldo Luis Paiola presidente da Aplacana, Marcio Luiz Miguel vice-presidente, Aluisio Fernando Lourenzato e Evandro Elias Jóia, primeiro e segundo tesoureiro respectivamente.

O ato contou com a presença de mais de trinta prefeitos, entre eles o de Sertãozinho, José Alberto Gimenez, e o de Monte Aprazível, Maurinho Pascoalão, dos deputados estaduais Welson Gasparini (PSDB) e Roberto Morai (PPS), e dos federais Arnaldo Jardim (PPS-SP), Mendes Thame (PSDB-SP) e Duarte Nogueira (PSDB-SP).

O objetivo do setor é de contar com esses deputados e  formar frentes parlamentares por tratar-se de questão uma nacional.

O presidente da Aplacana ressalta que espera que a partir deste ano o governo se sensibilize com os produtores de cana, que desde 2007 estão tendo prejuízos e, com isso, acumulando dívidas. "Esperamos abrir um canal de comunicação com o Governo Federal. Desde que assumiu a presidente Dilma nunca recebeu nenhuma entidade que representa o setor sucroenergético. Volto a repetir: somente este ano mais de R$ 30 milhões de reais deixarão de circular em nossa região devido aos prejuízos que os produtores (associados da Aplacana) estão tendo. Na sexta-feira passada foi divulgado o PIB (Produto Interno Bruto) do Brasil no primeiro semestre e mais uma vez, o setor agropecuário se destacou. Está na hora da presidente dar mais atenção aos agricultores", destacou Donaldo.

Além da criação das frentes parlamentares, representantes do setor exigem a definição clara da matriz energética quantificando a participação de cada combustível num prazo definido; marco regulatório que valorize os benefícios sócio-ambientais e estratégicos do etanol diante dos riscos do combustível fóssil; políticas de inovação para competitividade e eficiência da produção nas usinas e nos motores flex; projeção de geração, qualificação e requalificação de 600 mil novos postos de trabalho.

Mais de 600 pessoas participaram do ato que aprovou o texto da “Carta de Sertãozinho” (clique aqui) em defesa do setor Sucroenegético envolvendo os produtores e trabalhadores que iniciarão uma série de atos com o objetivo de sensibilizar o governo federal para a crise que assola o setor desde 2007. Ainda durante este mês de setembro movimentos iguais aos realizados nesta última sexta-feira serão promovidos nas principais regiões canavieiras do país.

Entidades como ABIMAQ (Associação Brasileira de Máquinas e Equipamentos); UNICA (União da Indústria da Cana de Açúcar); UDOP (União dos Produtores de Bioenergia) AMCESP (Associação dos Municípios Canavieiros do Estado de São Paulo) ORPLANA (Organização dos Plantadores de Cana da Região Centro-Sul); SRB (Sociedade Rural Brasileira), entre outras apoiaram o evento e assinaram uma carta aberta retratando a importância econômica do setor sucroenergético (empregando, em todo o Brasil, 2,5 milhões de trabalhadores em 400 usinas, 80 mil fornecedores de cana e 4 mil indústrias de base) e as dificuldades advindas do fato de o setor produtivo de açúcar e etanol estar ausente dos planos estratégicos do governo federal, demonstrando a omissão dessas autoridades quanto aos riscos por ele enfrentados.

Nos últimos quatro anos, 44 usinas fecharam suas portas e mais 10 deixarão de moer na próxima safra. Mais de 100 mil empregos foram extintos no período e não existem projetos para a implantação de novas usinas.

 

Fonte: Texto adaptado de Clipe Assessoria de Imprensa







RÁDIO CIDADE FM 87,9
Rua Mário Bailone nº 09 - Recanto das Águas - Monte Aprazível-SP - Telefone: (17) 3275-1464
PortalSQL v - Locado por: © 2000 ProdutoraFerreira.com.br - Todos os direitos reservados.